Photobucket
Join Greenpeace 7 Step Climate CampaignFirefox 2
Terça-feira, 21 de Junho de 2005
Verão quente de 94
...Procurei por ela naquela espuma macia, vejo corpos desinibidos quase nus dentro daquela máquina de música. A discoteca estava praticamente vazia naquele momento, até surgir uma leve brisa de verão que arrastou meus olhos fixamente sem sequer pestanejar.
Era a tal miúda que sorria abundantemente para mim enquanto se exercitava naquela areia molhada no tarde de anteontem, seduzidos discretamente trocamos uns sinceros olhares daqueles que fazem vibrar o nosso coração. Fiquei naquela noite a pensar como seria beijar um lábio sensual e quente como aquele que presenciei dias a fio.
Entre suspiros rejeitei timidamente convites femininos para passear ao longo duma costa algarvia cada vez mais habituada a minha presença, mas sem romance á mistura. Procurava um amor de verão como se costuma dizer entre amigos, Procurava uma pitada de sal no meu coração...e para eu que queria alguma acção, aquele verão tinha de mudar. Empurrei a minha timidez para fora de mim, procurei finalmente a aventura...ingerindo algum álcool prometi a mim mesmo que era eu que ia tomar a iniciativa de conhecer a minha alma gémea daquele verão.
A situação ficou mais complicada quando uns “abutres” de óculos escuros procuravam conquistar a “minha paixão de verão”. Compreendi mesmo naquele instante que a “Trela” estava mesmo virada para mim visto que apercebendo-se da minha presença esquivou-se inocentemente para pedir um copo de sangria. Ao longo da noite a aproximação sucedeu-se vagarosamente, falamos de relações entre pessoas e de sentimentos perdidos ao longo das nossas vidas.
Demorei a perceber e a compreender que com aquela meia dúzia de minutos não se consegue conquistar ninguém com dois dedos de testa. Combinamos mais algumas saídas nocturnas para que aquele beijo que ambicionávamos não se perdesse entre memórias amorosas. E finalmente quando esse momento chegou parecíamos velhos amantes comprometidos de tanta ousadia. Entre saudades e algumas lágrimas na despedida prometemos a nós mesmos que iríamos encontrar o nosso “Sapo enfeitiçado” sem olhar para atrás. Trocamos números de telefone para que pudéssemos matar algumas das saudades que nos iríamos fazer ressacar daquela paixão de verão.
Foi uma quente paixão de verão que me fez despertar para uma vida recheada de pequenas e doces aventuras...


publicado por tonymorgadinho às 17:31
link do post | comentar | favorito
|

11 comentários:
De Anónimo a 24 de Junho de 2005 às 16:46
Sim concordo contigo,da proxima vez faço eu as equipas outra vez...é que os lampioes nao dão uma para a caixa...Linger
(http://www.tironaescuridao.blogspot.com)
(mailto:ccm1976@yahoo.com)


De Anónimo a 24 de Junho de 2005 às 08:40
É só para informar que não jogo mais à bola em condições como as que ontem se verificaram. Gosto de jogar quando as equipas estão equilibradas e motivadas. Agora aquilo ontem foi um MASSACRE. É o que dá fazerem uma equipa só com lampiões!!! 15 a 0, 15 a 0...mas não é para o Benfica. Eh! EH! EH!tonymorgadinho
</a>
(mailto:tonymorgadinho@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Junho de 2005 às 17:34
Andas muita queimadinho acho que ete calor todo esta-te a esturricar os miolos mas podes continuar ate da para aliviar o stres... ou não... Pois e criticas a parte o nosso aladino esteve mesmo em grande espero que não fassam um abaixo assinado como da ultima se não qq dia não podemos sair de casa para o guru às 20h00 nos fidalguinhos.abraços a todos os camaradas ate logowolf
(http://1)
(mailto:wolf@o.com)


De Anónimo a 23 de Junho de 2005 às 15:48
DAHHHHHH ... toda a gente sabe que a concentração é em Faro ... Kamarada
</a>
(mailto:mn@nm.pt)


De Anónimo a 23 de Junho de 2005 às 12:08
Hoje podes explanar o teu "futebol" á vontade. O campo tem umas redes altas de lado...tonymorgadinho
</a>
(mailto:tonymorgadinho@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Junho de 2005 às 10:22
É SÓ PARA DIZER QUE EU HOJE Á NOITE VOU JOGAR Á BOLA. SÓ NÃO SEI ONDE É O LUGAR DA CONCENTRAÇÃO.GuruKatmandu
</a>
(mailto:Guru@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Junho de 2005 às 09:24
Bem ... meus amigos ... há duas questões que se podem levantar ... em que parte o nosso D. Juan bateu com a cabeça na mesa de cabeceira e percebeu o delirio ?! ... e essa coisa de ler Gabriel Garcia Marques, em especial "Memorias de mis putas vidas" (acho que o livro se chama assim), só podia dar nisto.Kamarada
</a>
(mailto:mn@nm.pt)


De Anónimo a 22 de Junho de 2005 às 15:41
Pá ó Guru, tu aí no teu serviço não arranjas uma cura para este gajo?tonymorgadinho
</a>
(mailto:tonymorgadinho@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Junho de 2005 às 14:37
Tony, a culpa disto tudo é tua? Um indivíduo que escreve estas coisas só pode estar num estado de demência neoropsicológica aguda.GuruKatmandu
</a>
(mailto:Guru@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Junho de 2005 às 08:53
Pois é, paixão de verão, saídas nocturnas, um beijo e um número de telefone..."PARTIR" QUE É BOM...NADA!!!tonymorgadinho
</a>
(mailto:tonymorgadinho@sapo.pt)


Comentar post

Photobucket - Video and Image Hosting